1 de agosto de 2011

,

Ex-lanterna Atlético-PR aproveita erros defensivos do Santos e impõe 2º revés seguido ao rival

Três vacilos do sistema defensivo da zaga culminaram na segunda derrota seguida do Santos no Campeonato Brasileiro. Após um início alucinante (dois gols em nove minutos) e um tento nos acréscimos do segundo tempo, o Atlético-PR bateu o time de Muricy Ramalho por 3 a 2, na Arena da Baixada, e deixou a última colocação do Brasileiro.

Com o resultado,o Atlético-PR chega aos oito pontos e agora figura na penúltima posição. Já o Santos conhece outro derrota consecutiva (na quarta-feira, perdeu por 5 a 4 para o Flamengo), soma apenas 11 pontos e figura na zona de rebaixamento.

Antes do início da partida, Muricy Ramalho lamentou o estado do gramado, que apresentava muitas poças d’água. Para ele, o time santista poderia ser prejudicado. Mas não esperava um início tão arrasador do rival. E pior: mais falhas da sua zaga. Logo aos 4min, o experiente Cléber Santana superou as poças, driblou todo mundo e fez um golaço.

Aliás, não parecia que o Atlético-PR havia entrado em campo na última colocação. Dava poucos espaços para os principais nomes do Santos e pressionava bastante. A postura deu certo. Aos 8min, Manoel aproveitou outro vacilo da defesa santista e, de cabeça, ampliou. O Santos reagiu rápido ao início alucinante dos paranaenses.

Aos 12min, Neymar tocou com classe no canto direito de Renan Rocha. Aos poucos, mesmo com o péssimo estado do gramado, a equipe de Muricy começava a dominar a partida, principalmente por causa do recuo excessivo do adversário. Neymar, Borges e Ibson se movimentavam bastante. Elano exigiu uma complicada defesa de Renan Rocha, após cobrança de falta.

O problema era Paulo Henrique Ganso. O meia foi uma figura apagada em campo na primeira etapa. Ele continuava apagado, mas o Santos continuou insistindo. Essa insistência foi premiada. Aos 17min, Borges recebeu na entrada da área, girou e deixou tudo igual.

E quase virou o marcador. Aos 20min, Ganso bateu em cima do goleiro Renan Rocha. No rebote, Neymar acertou o travessão. O resultado reconduzia o time paranaense para a última colocação. Na base da vontade, insistiu e, nos acréscimos, Marcinho selou a suada vitória do ex-lanterna.

FONTE: Uol

0 comentários:

Chrome Pointer