7 de agosto de 2011

Bem na foto! Borges marca e Peixe volta a vencer

Sem Neymar e em má fase, o Santos era um mistério para a partida deste domingo, mas a confiança de Muricy Ramalho em Borges deu resultado e o Peixe acordou no Brasileirão. Com gol do centroavante - que comemorou com a câmera de um fotógrafo -, o time venceu o Ceará por 1 a 0, no Pacaembu, e chegou à quarta vitória na competição.
Com o resultado, o Santos mandou a má fase para longe, encerrou a sequência de três derrotas consecutivas e iniciou sua recuperação. No início, no entanto, a escalação adotada pelo técnico Muricy Ramalho deu errado e o Peixe quase não jogou.

Sorte que o treinador campeão da Libertadores logo percebeu e mudou: deslocou Adriano para a lateral direita e o Peixão melhorou. Pelo setor, o Santos criou boas chances, dentre elas o gol: Elano tocou para Arouca, que bateu cruzado e Borges completou o rebote. Saiu bem na foto!

O resultado tirou o Santos provisoriamente da zona do rebaixamento, com 14 pontos - Atlético-GO e Avaí ainda jogam às 18h30 e podem ultrapassar o Peixe. O Ceará, por outro lado, afundou-se ainda mais na má fase. A derrota foi a terceira consecutiva da equipe na competição, em queda livre na tabela. Com 18 pontos, o Vozão é o 12º colocado.

A "misteriosa" escalação de Muricy foi revelada minutos antes da partida: Henrique começaria como titular e Borges jogaria sozinho na frente - literalmente. Isolado e sem aproximação dos meias Ganso e Ibson, o Santos iniciou devagar e sem inspiração. Nos primeiros dez minutos, uma cobrança de falta de Elano, nem tão perigosa assim, foi a única chance de gol.

Nervoso e mal posicionado, o Santos pouco atacava e ainda vacilava na defesa. Logo, o Ceará percebeu que o Peixe não estava em seus melhores dias e cresceu no jogo. Pela esquerda, Osvaldo criou as melhores oportunidades e esteve próximo de abrir o placar. Aos 20 minutos, Thiago Humberto deu grande passe para Rudnei na área. Sozinho, o volante não dominou e desperdiçou grande chance.

Nervoso, o estreante lateral-direito Leandro Silva já havia levado cartão amarelo no início e deu lugar a Diogo ainda na primeira etapa. Mais importante do que a entrada de outro atacante, Arouca foi deslocado para a lateral. E o Peixe cresceu.

Na primeira jogada do volante, ele fez mais do que o garoto ex-Atlético Sorocaba em 27 minutos. Após tabelar com Elano, o camisa 5 chutou cruzado e o goleiro deu rebote no meio da área. Oportunista, Borges empurrou para o gol. Na comemoração, "roubou" a câmera de um fotógrafo e registrou a festa da torcida.

Minutos depois, um replay: passe de categoria de Elano, Arouca cruzou pela direita e desta vez Ganso isolou. Cara a cara, sem goleiro, o meia mandou por cima do gol. Embalado, o Santos desceu para o vestiário satisfeito com a recuperação.

E voltou bem. Elano lançou, Borges ajeitou batendo, foi travado por Fabrício, mas levou perigo ao gol defendido por Diego. Aos sete, o goleirão do Ceará fez grande defesa. Pará cruzou da esquerda, Diego ajeitou de cabeça e Elano bateu forte. Defendeu no reflexo!

Aos 16 minutos, no entanto, o Vozão chegou a empatar, mas não valeu. Após cruzamento, Roger apareceu livre dentro da área santista e cabeceou para o gol. O bandeira viu impedimento e o árbitro Fabrício Neves Corrêa anulou. O Peixe diminuiu o ritmo e parecia feliz com a vitória simples.

O Ceará não soube aproveitar o marasmo santista. Mesmo atacando mais, as finalizações continuavam sem destino certo. O jogo perdeu muito em qualidade e nem mesmo as alterações promovidas por Vágner Mancini no Ceará, com a entrada de mais atacantes, foram suficientes para o empate.

Com os meias do Santos apagados, o time recuou perigosamente e passou a sofrer com a pressão. Muricy fechou ainda mais o time e tirou o artilheiro Borges para a entrada de outro zagueiro, Bruno Aguiar. A distância entre ataque e defesa aumantou ainda mais e o time jogou pelo 1 a 0. Sorte que segurou.

FONTE: LANCE

0 comentários:

Chrome Pointer